Como e porque fazer lavagem nasal com soro fisiológico

Atualizado: 28 de mai. de 2020

Você tem dúvidas sobre como fazer lavagem nasal em você ou no seu filho? Ao final desse texto você verá como é fácil e quais as vantagens de fazer essa limpeza diariamente




O nosso nariz e seios da face produzem secreção diariamente, independente de estarmos resfriados ou com rinite/sinusite e normalmente essa secreção é removida sem nem percebermos.


Nos quadros inflamatórios a produção de secreção aumenta, causando desconforto como entupimento nasal e dor de cabeça, e podendo evoluir para quadros mais intensos.

A limpeza do nariz com soro ajuda a remover mais facilmente essa secreção acumulada, contribuindo para a melhora mais rápida do quadro, sendo recomendado o seu uso para o tratamento das rinites e sinusites.


Além de remover o muco nasal, a lavagem diminui a inflamação do nariz (diminuindo mediadores inflamatórios como prostaglandinas e histamina), ajuda a remover crostas, impurezas, ácaros e a hidratar a mucosa.


Por isso mesmo sem estarmos resfriados ou com sinusite vale a pena lavar o nariz. A limpeza nasal com soro fisiológico 0,9% é indicada para todas as pessoas, independentemente da idade. Mesmo recém-nascidos podem realizar a lavagem nasal.

E como fazer essa limpeza? Existem 3 formas principais:



Spray nasal

A primeira que vou falar é a lavagem nasal realizada por meio de dispositivos de spray de soro fisiológico que são vendidos nas farmácias. Eles possuem uma válvula, bastando coloca-la dentro da narina e apertá-la para o soro sair. Umas 4 a 5 borrifadas de cada lado do nariz são suficientes. Esses jatos não são tão fortes e acabam não lavando de fato o nariz. Apenas contribuem para a hidratação e umidificação da mucosa, sendo mais utilizada em quem não gosta de fazer a lavagem nasal e em crianças pequenas quando há receio dos pais de utilizar as outras formas de limpeza.




Há um segundo tipo de dispositivo também vendido em farmácias que consiste em um spray de jato contínuo. Esses lavam o nariz de maneira mais eficiente do que o spray simples, pois possuem um jato mais forte. Enquanto a válvula estiver sendo pressionada o jato continua saindo. Eu indico mais esse tipo para fazer a limpeza.

Ao utilizá-los procure espirrar o jato em direção a asa do nariz e respirar para entrar mais, sentindo chegar na garganta.


Sprays de jato contínuo


Essas duas maneiras são mais práticas pois podem

ser levados na bolsa e utilizados na rua a qualquer hora porém são opções mais caras.


E CUIDADO! Optando por esses 2 tipos de spray

sempre preste atenção se eles só contém soro fisiológico 0,9% na composição (cloreto de sódio 9mg/ml) e nenhum tipo de medicamento associado como os descongestionantes, que não devem ser usados frequentemente (falarei sobre isso

em outro post).


Os sprays que não são de jato contínuo podem conter 2 tipos de soro fisiológico; o 0,9%, mais recomendado para as limpezas diárias, sem contra-indicação, e o 3%, que consiste em uma solução hipertônica, contendo mais sal, sendo mais indicado quando o nariz está muito entupido/congestionado, pois o excesso de sal ajuda a “puxar” a secreção. Essa solução hipertônica, porém, pode irritar a mucosa do nariz, não sendo recomendado seu uso em grandes quantidades.


A terceira maneira de se lavar o nariz é a famosa lavagem com seringa. Ela também pode ser feita em qualquer idade (recém-nascidos também), é mais barata do que os sprays e lava de maneira mais eficaz o nariz.

Soro fisiológico e seringa para lavagem

Dra Barbara Sisnando - Otorrinolaringologista Atendimento nos bairros de Botafogo e Tijuca, Rio de Janeiro Convênios e Particular

Convênios:

Allianz

Amil

Assefaz

BNDES

Banco Central

Bradesco

Cac

Camarj

Camperj

Cassi

CVRD

Dix

Embratel

Engepron

FioPrev

Funcef

Gama

Golden Cross

Ipalerj

Medial

Mediservice

Mútua

Nuclep

Omint

Petrobras Petróleo

Porto Seguro

Postal Saúde

Real Grandeza

Silvestre Saúde

Sulamérica

Unafisco


243 visualizações0 comentário